Fofuras da Kah

Posts marcados na categoria RESENHA

Podem acreditar: tem sido estranho mas é verdade, meus hábitos tem mudado muito por conta do vestibular. Geralmente eu tenho uma agenda toda certinha com tudo o que eu quero testar de novo para vim compartilhar com vocês durante a semana, mas de um tempo pra cá meodeos  as coisas tem se limitado a uma rotina até que bastante interessante: livros, cursinho, bolo, escola, café, mais livros, respira inspira e não pira…. hahaha. Então quando eu fui decidir o que raios eu viria resenhar hoje (acreditem se quiser) fiquei um tempão perdidaça pra só depois pensar em algo que tem feito parte do meu dia a dia, e que todo mundo na galáxia deveria conhecer: os Lipbamls MARA da  Simple Sweet.

Essa época do ano dá vontade de morrer. Eu amo o frio. Mas parece que meu corpo não. Minha pele fica o ó, meu cabelo todo tordo e a minha boca inteirinha rachada- saco! Por isso venho usando já tem um tempo esses chuchus que eu adquiri em Vegas pela pechincha de 2,99 doletas pelos 5. AHAAA! Pode ser uma marca desconhecida que até então eu nunca tinha ouvido falar, mas é sem dúvida alguma, uma que entrou de vez no meu coração!

Nesse kit bapho vem 5 lipbalms daqueles bem clarinhos e que quase não dá pra ver na boca. Mas o melhor de tudo é o cheiro de cada um deles. Minha nossa senhorita, que trem cheiroso! Juro que se desse pra por um plugin aqui só pra vocês sentirem o cherinho deles, eu punha, porque sem brincadeira nenhuma acho que esses foram os batons mais deliciosos que eu já vi na v-i-d-a!!

Não sei se esse é o tipo de kit fácil de achar para os terráqueos do Brasil, mas tenho quase certeza que nos USA é bem facinho, e muuuuuito barato mesmo! Eles me lembraram na hora aqueles que antigamente a Maybelline vendia por aqui (alguém ai  lembra??) só que um bilhãoooo de vezes mais cheirosos e maravilhosos!

E quanto aos sabores deles, são cinco: Vanilla, Melon, Peach- meu favorito <3- Strawberry e Grapefruit! Todos são uma delícia e deixam o gostinho por muito, anota ai, mais muuuito tempo mesmo na boca!

Alguém ai já tinha ouvido falar dessa marca ou desses batons diferentoens?? Alguém ficou com vontade de testar?? Me contem nos cometários, vou amar saber a opinião de vocês!

Até mais ver terráqueos!

xoxo

                                                                                                🌸🌵✨

Já parou pra pensar que as coisas são assim: estranhas? E estranhamente conectadas? Esses dias eu tava pensando em como eu vim parar nesse mundo dos blogs- e como eu tinha entrado pro CBB- e minha gente esse universo é é d-o-i-d-o! É muito estranho (já pode anotar que essa é uma palavra que a gente vai ouvir- ler\escrever- muito por aqui hoje haha) como uma pequena coisinha pode gerar e acabar mudando as nossas vidas em proporções que cara, são absurdaaass! E eu só fui perceber isso, acredite se quiser, quando eu comecei a ler esse livro fantasticamente viciante que eu vim resenhar pra vocês hoje nessa terça-feira perfeitamente nublada! hehe

Pode parecer bobagem- okay até talvez seja- maaais esse livro é uma droga! Calma pera! Não na vibe de péssimo, pelo contrário, ele é tão maravilhoso que você vicia nele em dois segundos!! Não é atoa que ele tá esgotado na maioria das livrarias. Eu mesma só consegui um exemplar pra chamar de meu graças ao João e a Thais (obrigada gente <3) que me presentearam e me fizeram a leitora mais feliz da face do planeta terra hehe!

Belezinha de livro com o cherinho mais gostoso de todos!

O Zack (nesse jetinho íntimo mesmo porque te tanto ler as coisas dele tô me sentindo melhor amiga do cara rsrs) é paulista- o trem baum– mas já foi mineiro e baino, apaixonado pelas singularidades da mesma forma que escreve!  Na minha opinião um dos melhores, senão o melhor, poeta brasileiro atualmente. Quem ainda não conhece o trabalho dele no instragram vale super a pena conhecer (@zackmagiezi).

E basicamente o livro é uma coletânea do que ele compartilha nas redes sociais. Mas posso ser sincera? Ele mandou MUITO com esse livro!  A forma como ele foi feito e pensado de maneira tão simples é de, juro, encantar qualquer leitor de passagem! Ele é dividido em três parte (ambas maravilhosas) mas não posso deixar de comentar que sinceramente sou mais apegada as, por favor, famosas “notas sobre elas”.

Sei que tem muita gente por ai que não curte poesia, mas vale dar uma olhadinha! O Zack trabalha o sentimento da forma mais intimista, nua e crua que pode existir. E é justamente isso- acredito eu- que seja o estranho gostoso da coisa toda! Sério, é fascinantemente estranho como as frases tomam um sentido tão profundo!

E nada melhor que pra acompanhar o meu livro de cabeceira, de bolsa, de vida preferido no momento do que uma boa xícara de chá e um vinil dos Beatles! haha. Não vou nem deixar o link para compra pra quem se interessar porque por enquanto ele tá esgotado em todos os lugares- péssimo né? Mas vale ficar pesquisando, pegar das zzamigas, emprestar da biblioteca, até conseguir! Me contem o que vocês acharam e não deixem de me indicar novos autores!

Até mais ver terráqueos!

xoxo

                                                                                                 🌸🌵✨

Ahhhhh como eu tava com saudades de por um lp riscado na vitrola, pegar minha câmera e fotografar uma série para vir compartilhar com vocês aqui no fofuras! E olha que eu achei que as fotos de hoje nem iam rolar com essa chuvona que tá por aqui (#amo).  Mas já que tudo fluiu como o planejado- agenda sua linda haha- hoje cá estou eu para resenhar pra vocês um dos livros mais m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o-s que eu li esse ano! Pode anotar ai miga! Que a dica de hoje é das boas!

Carry on pra quem é das antigas, tipo família Potterhead mesmo, vai parecer uma versão classe C de Star Wars. Calma aí que eu já explico! haha. De início uma das primeiras coisas que vão vir a mente é “mais que droga de cópia e cola de Harry Potter é isso” mas relaxaaaa que TUDO, simplesmente TUDO (até esse universo meio que total paralelo a Harry), tem um porquê. Nas primeiras páginas a coisa toda é meio lerda (acredite em mim, é um porre). Mas pra quem já leu Rainbow Rowell sabe que a autora, uma das mais perfeitas ever, tem esse efeito meio degradê na escrita. Parece coisa de louco, mas é assim mesmo, a leitura vai ficando boa aos poucos, e no final, quando acaba, cê fica com aquela sensação pós maratona “uai cabô?” hihi!

Pra quem não sabe, ou é umas das únicas pessoas que ainda não leu alguma coisa da Rainbow (ahh como eu amo esse nome <3), geralmente ela trabalha esse  tema fanfiction e histórias meio que paralelas! E ó vou confessar que nunca me interessei muito por esse tipo de leitura. Maaas calhou de que fui ler Fangirl, e quando ví já tava apaixonada por tudo que essa mulher escreve! Falando em Fangirl, Carry on é a história da série de livros que a Cath era fã! Demais né? Só que ao contrário do “fan” ao invés de focar  na relação ficção e fãs, Carry foca só na ficção em si! Tanto que é o primeiro livro da Rainbow que trabalha com o universo meio mágico!

Agora falando de resenha em sí, Carry On conta a história de Simon Snow, um adolescente que segundo a profecia é o mago mais poderoso que o universo mágico já viu. Mas na verdade o cara não quer saber de nada disso, e sua única preocupação é terminar o último ano letivo na Escola para Magia Watford (ó Hogwarts ó haha) junto com sua melhor amiga Penelope- uma das melhores persongens na minha opinião- e namorada Agatha.  Só que- como nada é perfeito- a escola começa a sofrer ataques do Impidrum. Uma força\mostro\Lord Voldemort que está atrás dos poderes do Snow. Ahhh e ainda temos Baz, o arco inimigo do Simon (meio vampiresco) que some misteriosamente e deixa nosso pobre escolhido meio perdido (numa vibe meio Draco Malfoy haha).

Eu sei cara tá parecendo MUITO com Harry Potter! Mas a ideia é justamente essa. No comecinho eu achei que a coisa toda era meio que uma crítica a todo o universo mágico já existente (viajei real oficial hehe). Tem um toque de crítica? Tem! Mas muito mais social do que simplesmente ao universo Hogwarts! Acredite em mim!  O que a Rainbow tenta fazer é na verdade um simbiose entre o que já existia, com as críticas dos leitores!  É bem legal, e bem interessante como ela vai criando esse diálogo total paralelamente a uma ficção de roer as unhas!

Ahhh dentre toda essa confusão harryniana a gente ainda se depara com o romance Simon e Baz. Pra mim o romance deles não foi uma surpresa (por mais que eu tenha torcido quase a leitura toda pro Simon ficar com a Penélope haha), mas algo que me deixou meio encima do muro foi como, depois da última página , Simon “termina”, já que fica algo meio enigmático!

Esse foi um daqueles livros de cabeceira que eu engoli! Foram 522 páginas em três dias! E pra quem tá procurando uma leitura leve, divertida e que no fundo ainda tem um embasamento social, fica a dica! Vale muito a pena! E como potterhead confia em mim, não compensa já ir odiando Carry On por causa da cópia sem cópia! Vai lendo, deixa fluir, que no final tenho quase certeza que você vai ter um livro a mais no seu coraçãum! Ahh pra quem se interessou, vou deixar aqui embaixo o link de onde comprar okay?

Saraiva\\ Livraria Cultura\\ Submarino

Até mais ver terráqueos!

xoxo

                                                                                                 🌸🌵✨

1 2